top of page

ITA - Itapemirim Transportes Aéreos anuncia as 14 cidades que terão voos

17/05/2021

Sidnei Piva, presidente do Grupo Itapemirim, em frente a uma das aeronaves da nova empresa aérea brasileira (Foto: Divulgação/ITA)

A Itapemirim Transportes Aéreos (ITA), mais nova companhia aérea brasileira, parte do Grupo Itapemirim, abrirá a venda de passagens aéreas na próxima sexta-feira, dia 21 de maio. O voo inaugural da companhia está agendado para o dia 29 de junho de 2021, com renda revertida para instituições beneficentes, e o início dos voos comerciais para o dia seguinte, 30 de junho. Em sua estreia no mercado aéreo doméstico, a ITA estará presente em 8 cidades brasileiras: - Belo Horizonte-Confins (MG) - Brasília (DF) - Curitiba (PR) - Porto Alegre (RS) - Porto Seguro (BA) - Rio de Janeiro-Galeão (RJ) - Salvador (BA) - São Paulo-Guarulhos (SP). Já em 1º de agosto, a malha da ITA ganha 6 novas cidades: - Florianópolis (SC) - Fortaleza (CE) - Maceió (AL) - Natal (RN) - Recife (PE) - Vitória (ES). Até junho de 2022, a companhia pretende ampliar a sua cobertura e chegar a 35 destinos no Brasil, com uma frota de 50 A320, configurados em duas classes (ITA Class e econômica) e sem cobrança da primeira bagagem, até 23 quilos (na ITA Class serão duas bagagens grátis). A longo prazo, a meta é pousar em 110 aeroportos do País. A empresa começa com 500 funcionários e mais 1 mil devem ser contratados em agosto, para a segunda fase da malha inaugural. A maioria veio de empresas aéreas do mercado, que tiveram de cortar pessoal durante a pandemia.

Foto: Divulgação/ITA

CONFORTO

As aeronaves da ITA foram customizadas e reconfiguradas para oferecer mais espaço entre as poltronas. Assim, todas as fileiras de assentos estão dentro dos padrões da categoria A do selo Anac de conforto. Os passageiros terão entre 79 cm e 107 cm de espaço, dependendo da localização do assento dentro da aeronave e da classe escolhida.


“Estamos reconfigurando os aviões para 162 assentos para que nossos passageiros possam desfrutar de uma viagem de preço acessível, porém com toda a comodidade e segurança”, explica Sidnei Piva, presidente do Grupo Itapemirim, que deu entrevista exclusiva ao Portal PANROTAS.


No lançamento, a frota da ITA contará com cinco aeronaves Airbus A320. A previsão é de que a companhia chegue ao final do ano com um total de 20 aeronaves do mesmo modelo. No primeiro semestre de 2022, a ITA receberá cinco aeronaves por mês. Até junho do próximo ano, a frota total será de 50 aeronaves.


TERRESTRE + AÉREO

Sidnei Piva comprou o Grupo Itapemirim em 2016 e é o único dono da nova empresa aérea. A indústria de aviação brasileira já tem outros exemplos de grupos de transporte rodoviário que lançam braços aéreos (como ocorreu com as Famílias Canhedo, na Vasp, Capriolli, na Trip, e Constantino, na Gol), mas é a primeira vez que há um projeto de sinergia entre os dois modais.


O presidente do Grupo Itapemirim espera que em um ano os dois sistemas de vendas estejam integrados e os passageiros possam combinar aéreo + rodoviário de forma rápida e prática. “Uma viagem de São Paulo para Belém, que dura 48 horas, pode ser reduzida a seis ou oito horas, com a integração do aéreo com o rodoviário”, exemplifica. Os clientes poderão comprar trechos aéreos e rodoviários complementares no mesmo sistema. A bagagem também estará inclusa em todo o trajeto, podendo fazer todo o percurso de ônibus, por exemplo, enquanto o viajante faz um trecho aéreo.


Hoje as passagens de ônibus da Itapemirim são vendidas 50% on-line e 50% em agências Itapemirim e a malha rodoviária chega a 2,7 mil cidades. A meta é chegar a 70% no on-line e fazer dessas duas mil agências pontos de venda também do aéreo.


“Vamos aproveitar esse enorme conhecimento em transporte de passageiros, essa experiência de Brasil e de brasileiros, para não ficar somente em terra, e sim levar todos os nossos diferenciais de atendimento a um patamar muito mais alto: colorir os céus do País com o tradicional ‘amarelo Itapemirim’”, celebra Sidnei Piva. “A ITA chega para democratizar em definitivo o transporte aéreo nacional.”


Fonte: Panrotas

0 comentário
bottom of page