8 curiosidades sobre a florada das cerejeiras no Japão

É na primavera, com o nascer das flores, que um dos mais belos e coloridos espetáculos da natureza ocorre no Japão. Associada à alegria e ao clima de renovação, a estação marca o início de um dos momentos mais aguardados do ano pelos japoneses, o Hanami, também conhecido por nós, ocidentais, como a florada das cerejeiras.


Muito popular entre os turistas e locais, a florada das cerejeiras é um dos “cartões-postais” do Japão e um espetáculo de curta duração, porém intenso e fascinante. Para muitos japoneses, as sakuras remetem à vida humana no sentido da grandiosidade e efemeridade. Assim, as sakuras florescem e no auge de sua floração e beleza, as flores começam a cair, e então nos mostrando que, embora a vida seja bela, também é passageira e curta.


Mas enquanto ainda não é possível viajar e se apaixonar pelos tons de rosa que cobrirão o país entre o fim de março e começo de abril, nós separamos algumas curiosidades incríveis sobre o Hanami para que você possa sonhar em voltar a viajar de novo quando tudo isso passar.


Confira:


1. Sakura

Além de ser um nome feminino muito popular no Japão, Sakura significa flor de cerejeira em japonês. Para os nativos a palavra expressa a beleza feminina, simboliza o amor, a felicidade, renovação e esperança.


Monte Fuji e sakura
Monte Fuji e sakura (Foto: Divulgação)

2. Ano novo, vida nova!

Réveillon? Virada do ano? Que nada! Para os japoneses o Hanami representa o fim de um ciclo e começo de outro novo. O mês de abril, aliás, marca o início do ano letivo, fiscal e até mesmo a estreia dos recém formados no mercado de trabalho. Tal fato, acompanha o término do rigoroso inverno no país e a crescente empolgação da população para se fazer passeios ao ar livre.


Kinshi Park, Tokyo Japan
Kinshi Park, Tokyo Japan (Foto: Divulgação)

3. Muito mais que 600...

Estima-se que no Japão existam mais de 600 espécies diferentes de sakuras espalhadas por todo país. A mais comum delas é a somei-yoshino, que é a representação padrão da flor de cerejeira, com cinco pétalas e coloração rosa claro, quase branco. No entanto, há espécies que variam e muito do padrão, com a Prunus Kazan, que apresenta até 28 pétalas.


Somei yoshinoi
Flor somei yoshinoi (Foto: Divulgação)

4. Na flor da idade

A mais velha cerejeira do Japão está situada na cidade Hokuto, em Yamanashi, e atende pelo nome de Jindai Zakura. São quase 2.000 anos de vida. Segundo historiadores, a árvore “morreu” em algum momento do século XIII, mas foi salva graças as orações de Nichiren, um importante monge budista.


Jindai Zakura, Yamanashi
Jindai Zakura, Yamanashi (Foto: Divulgação)
Kyoto, Honshu