38 perguntas sobre protocolos de saúde e segurança a bordo

10/07/2020


Foto: Panrotas/Divulgação

Com uma redução abrupta da malha aérea e com os altos índices de contaminação do novo coronavírus, as pessoas que precisam se deslocar por via aérea estão cada vez mais com dúvidas sobre essa nova realidade dos voos comerciais. Os medos e os questionamentos são os mais variados possíveis, e vão desde a utilização da toalete durante o voo até a incerteza se uma aeronave tem mais ou menos chances de contaminação, afinal estão todos confinados em um espaço reduzido e a milhares de metros de altitude.


Para isso, ouvimos o comandante de Boeing 737NG na Gol Linhas Aéreas e também diretor de Segurança Operacional na companhia, Danilo Andrade, para levar as principais dúvidas em relação às viagens de avião no cenário atual de pandemia. Andrade é o autor do artigo “Segurança com saúde – o novo normal está no ar”, publicado na edição da semana passada da Revista PANROTAS.


Nas 38 perguntas abaixo, você, nosso leitor, ficará sabendo o que é verdade e o que não é, quais os procedimentos que você ou o seu cliente precisará adotar para realizar uma viagem de avião, quais os deveres e cuidados que todos os passageiros têm de tomar e muito mais.


1. As bagagens passam por algum tipo de higienização antes ou depois do voo?

Não, não passam por higienização. Elas seguem o fluxo normal: no check-in é colocada na esteira por um colaborador Gol, que manuseará a bagagem com luvas, segue até a rampa e de lá para a aeronave. Os times da rampa também estão usando luvas e máscaras, e têm álcool em gel à disposição. Desde o dia 1º de julho é disponibilizado álcool líquido para os clientes nas áreas de restituição de bagagem para limpeza das alças das malas.


2. Bagagens de mão são higienizadas antes do embarque?

Não serão higienizadas. A bagagem de mão é um item pessoal do passageiro, onde só ele tem contato, não há manuseio de outra pessoa. Ele mesmo pode acomodar no bin da aeronave ou embaixo do assento a sua frente.


3.Como está sendo o embarque dos voos, levando em consideração a questão do distanciamento social. Quais passageiros entram primeiro e por quê?

Em todas as bases temos marcações no piso dos portões de embarque que garantem o distanciamento. Por ora, o embarque segue como anteriormente, por grupo, a partir das prioridades por lei e clientes Smiles/premium. Mas isso é atual, estamos avaliando constantemente mudanças nesse quesito. Estudamos uma maneira de embarcar os passageiros do fundo para frente. Já o desembarque, por meio de uma solicitação dos comissários em todos os voos, está sendo por fileiras, começando das dianteiras para as traseiras.


4. O uso da máscara a bordo é obrigatório? E na hora do serviço de bordo, como o passageiro deve se portar?

Sim, o uso da máscara é obrigatório por tripulantes e passageiros durante todo o voo. Os clientes já se apresentam ao portão de embarque e, consequentemente, na aeronave utilizando suas respectivas máscaras. A Gol suspendeu temporariamente o serviço durante o voo. Servimos água sob demanda e entregamos um snack para os passageiros no momento do desembarque, para que sejam consumidos posteriormente. Essas duas restrições, uso da máscara e serviço de voo, são válidas para todos os voos, independentemente do tempo de duração. (Nota da Redação: em empresas que mantiveram o serviço de bordo, o passageiro pode retirar a máscara somente quando for consumir os alimentos e bebidas).


5. Qual é a frequência de higienização de assentos e carpetes da aeronave?

Na Gol temos dois tipos de higienização, sendo uma que ocorre a cada etapa do voo, inclusive em escalas. Neste caso (da escala), todos os clientes desembarcam para que a nossa equipe possa fazer a higienização das superfícies de contato, paredes, saídas de ar, além de braços e encostos do assento. Após a jornada, a aeronave passa por uma outra limpeza, mais aprofundada e que inclui também galleys e as cabines de passageiros e comando.


6. Tripulantes, sobretudo comissários, além das máscaras também usam luvas?

Sim, todos os tripulantes comerciais (comissários de voos) estão utilizando luvas. Eles recebem a cada voo um kit contendo máscara e luvas. As máscaras são de uso obrigatório em todos os voos e as luvas são solicitadas sempre que houver contato físico com outras pessoas, como por exemplo, passageiros e entrada e saída de serviço de bordo em solo. No caso de comandantes e pilotos, as luvas não são necessárias. Vale lembrar que a cabine passa por higienização em todos os voos.


7. No caso de check-in presencial, como o cliente deve se comportar diante do cartão de embarque físico?

Temos incentivado desde o início da pandemia o uso dos nossos canais digitais. O crescimento desses canais já era uma tendência no passado, mas com a covid-19 notamos um aceleramento do uso da tecnologia. E, nós da Gol, temos incentivado cada vez mais. Mas para aqueles que são atendidos no check-in, estamos tomando todos os cuidados possíveis. Nosso pessoal de terra está utilizando luvas, máscara e nos principais aeroportos temos escudos de acrílicos nos balcões de atendimento.


8. Há dispenser com álcool em gel no interior das aeronaves?

Sim, em todas as aeronaves nós temos álcool em gel. Há um dispenser próximo à galley (área de serviço) dianteira e também disponibilizamos aos clientes sempre que solicitado. Vale destacar que temos tido sucesso na operação e na colaboração dos clientes, que estão cientes da situação e dos procedimentos de segurança e higienização. Isso tem colaborado muito.


9. Como utilizar o banheiro com segurança durante um voo?

É um ambiente que precisa ser evitado durante a viagem?Nada mudou. A toalete está sendo utilizada como qualquer outro ambiente compartilhado. Não precisa ser evitada e não é um ambiente com maior risco de contaminação. Reforçamos apenas que todos mantenham os costumes básicos de higienização e lavagem das mãos com água e sabão.


Danilo Andrade, diretor de Segurança Operacional da Gol

10. Os funcionários da Gol, responsáveis pelo atendimento a milhares de pessoas diariamente, passam por quais processos de saúde e higiene e com qual frequência?

Antes do início de cada turno, nossos colaboradores são aconselhados a lavarem as mãos com maior frequência, além do uso de máscara e luvas. Eles também têm à disposição álcool em gel, para ser utilizado sempre que houver necessidade.


11. O cliente pode comprar máscara durante o voo ou no check-in?

Não, não temos esse serviço. O uso de máscara não tem sido um problema para a Gol e para os 20 mil passageiros que embarcamos por dia atualmente. Todos já se apresentam na companhia utilizando sua própria máscara. Quem não estiver fazendo o uso de máscaras, provavelmente não chegará no portão de embarque. Ele será abordado, por exemplo, antes disso no raio-X.


12. Quais cuidados extras eu preciso tomar dentro do avião?

Os cuidados são os básicos: máscara, álcool em gel e higienização das mãos.


13. Como manter o distanciamento dentro de uma aeronave?

Segundo estudos da Iata e Icao (Organização Internacional da Aviação Civil) não existe evidência que o distanciamento na aeronave seja efetivo. A forma como o ar circula dentro de um avião não favorece o deslocamento de partículas e contaminantes, incluindo a covid-19, entre fileiras de passageiros. O ar interior da aeronave é renovado a cada três minutos, é filtrado e devolvido para a cabine (pelo sistema de filtros HEPA). Não há movimento dessas partículas, da frente para trás e vice-versa.


14. Em um voo acima de duas ou três horas eu preciso trocar de máscara?

Cada máscara tem a sua qualidade e tempo de uso. O que não pode acontecer é ela ficar molhada. Isso não apenas dentro da aeronave, mas em qualquer espaço. Temos percebido que os passageiros têm levado mais de uma máscara. Outro ponto a ser destacado é que o recomendado é a troca de máscara a cada três ou quatro horas. Atualmente, o nosso voo mais longo tem uma duração inferior de quatro horas. Porém, sempre que tiver uma situação atípica, nossa tripulação está treinada a interferir e chegar a uma solução conjunta.


15. Os totens de autoatendimento são superfícies e, portanto, meios de transmissão. Com que frequência eles são higienizados e quais cuidados eu preciso ter antes de usá-los?

Nesse momento todos eles estão desligados. Em nenhum aeroporto há totens de autoatendimento da Gol em operação.


16. Como manter o distanciamento social nas filas de embarque e nas filas de raio-X, por exemplo?

Há uma sinalização nos pisos dos aeroportos, tanto no raio-X quanto nos portões de embarque.


17. A Gol está medindo a temperatura dos clientes? Se sim, isto está sendo feito em qual momento: no check-in ou embarque?

No momento não fazemos nenhuma checagem de temperatura. A Anac, em parceria com todos os operadores aéreos e administrações aeroportuárias, tem avaliado questões e iniciativas conjuntas. Essa é uma das que estão sendo avaliadas.


18. Posso passar o meu próprio gel no encosto, no braço e no meu próprio assento?

Não é recomendado que clientes passem álcool em seus assentos, por diversos motivos. Um deles é por não ser o produto recomendado pelo fabricante (no caso da Gol, a Boeing). Além disso, isso pode deixar o assento menos confortável. O compromisso da Gol é com colaboradores e clientes. Nossos passageiros podem ficar tranquilos em relação à higienização das aeronaves. Vale ressaltar que apesar do álcool em gel ser um item permitido na bagagem de mão, desde que não ultrapasse 500 ml, o álcool líquido é proibido e será barrado no raio-X.


19. Se um voo estiver muito lotado e eu não me sentir seguro de prosseguir a viagem, eu posso pedir para desembarcar? Neste caso, serei obrigado a remarcar minha viagem com penalidades?

Se o voo estiver muito lotado e ele não se sentir seguro, será prontamente atendido. São raros os casos de passageiros pedirem para desembarcar, mesmo antes da pandemia, não temos registro de mudança de atitude da parte dos clientes. Portanto, não há política específica para isso, mas uma avaliação caso a caso.


20. O avião é o lugar mais perigoso para contrair o vírus?

Não, pelo contrário, é um dos mais seguros em que qualquer pessoa pode estar em relação a lugares públicos. É natural que as pessoas se sintam desconfortáveis no atual momento em que vivemos. O que eu pude observar é que, com segurança adequada, as pessoas se sentem mais tranquilas. Eu voei recentemente e notei um clima mais leve do que muitos acham que está acontecendo. No interior da aeronave é a mesma coisa, as pessoas estão conversando e mais relaxadas. Todas as medidas possíveis estão sendo tomadas para sempre melhorar a jornada do cliente. Não se tem nenhuma evidência que aeronave favoreça de alguma forma a contaminação de covid-19 ou qualquer outra coisa.


21. Como me certifico que o avião está higienizado?

No momento, não há nenhuma certificação visível. A Gol tem o compromisso e transparência com o cliente. Por isso temos vídeos em nossas redes sociais e no site demonstrando como a higienização é feita.


22. É verdade que se sentar na janela é mais seguro do que o meio ou corredor?

É mais uma lenda urbana. A ventilação e a retenção do ar fresco abrangem por igual todos os ambientes, independentemente de ser janela, meio ou corredor. A superfície em si é limpa a cada etapa. Não tem evidência, e nenhuma fundamentação que se sentar na janela é mais ou menos seguro.


23. Na pandemia, o que é recomendado eu levar como bagagem de mão?

Seguem as mesmas recomendações e limitações anteriores. Vale destacar que bagagens menores tornam o processo de embarque mais rápido e reduzem a chance de ter que despachar a mala no portão de embarque.


24. Quais foram as mudanças implantadas no serviço de bordo?

Neste momento, o serviço de bordo é água sob demanda e um snack, entregue para cada cliente no momento do desembarque. Não tem o serviço que antes estávamos oferecendo e também não há opção de compras on board.


25. Eu preciso apresentar algum teste ou exame para comprovar minha saúde antes do embarque?

Atualmente, não temos nenhuma discussão avançada sobre isso. Estamos atentos a todas as questões da indústria e dos órgãos de saúde.


26. No caso de eu notar alguma suspeita em um passageiro, devo comunicar ao comissário? O que ele fará na sequência?

Caso alguém esteja tendo um mal estar ou uma situação atípica, o próprio passageiro ou outro poderá contatar o tripulante. Eles seguem protocolos médicos e conversas com o passageiro em questão. Entendem a situação e solicitam a presença de um médico, se for necessário.


27. O que são filtros HEPA e como eles funcionam e melhoram a qualidade do ar que respiramos dentro do avião?

As aeronaves da Gol são equipadas com um sistema de filtro de ar HEPA, que captura de 99,9% de partículas microscópicas, como bactérias e vírus, ao promover a renovação do ar do avião a cada três minutos, permitindo a circulação de um ar sempre mais puro.


28. Embarque e desembarque são as etapas da viagem que merecem mais atenção em uma viagem, já que são os dois momentos que há circulação intensa de pessoas dento da aeronave?

A gente tem trabalhado em toda a jornada do cliente. O embarque e o desembarque são obviamente etapas de movimentação, mas temos tomado todo o cuidado possível. A maior parte da jornada do cliente é a bordo, sentado e com a utilização de máscara.


29. Na Gol o serviço de bordo está sendo entregue no final. Então se o passageiro quiser comer a bordo seu próprio lanche pode tirar a máscara?

Isto está sendo tratado caso a caso. Entendemos que se uma pessoa tirar a máscara para comer, por alguma necessidade, isto não fará da viagem um ambiente inseguro. É diferente do serviço de bordo, onde todos precisam estar sem máscaras para comer. O tripulante vai intervir e orientar aquele passageiro que tão breve possível coloque a máscara novamente.


30. Se o passageiro não quiser usar ele será banido dos voos Gol como acontece nas americanas?

No Brasil não existe lista de passageiros impedidos de viajar. Não temos como impedir nenhum passageiro de voar. Ele pode não embarcar naquele voo, até que cheguemos a uma solução conjunta. Mas nunca iremos banir qualquer cliente de voar, até porque isso é proibido no Brasil.


31. A saída de ar em cima das poltronas deve ficar aberta ou fechada?

A utilização da saída de ar depende da conveniência e vontade de cada passageiros. Elas estarem abertas ou fechadas em nada vão afetar a circulação e o fluxo do ar na aeronave.


32. As aeronaves estão mais geladas por conta das medidas de saúde?

Mito. A temperatura da cabine é controlada pelos pilotos. No caso de uma temperatura mais fria ou mais quente, os passageiros notificam os comissários, que por sua vez avisam os pilotos, para que seja feito o ajuste da temporada do interior da aeronave.


33. Como está a checagem de temperatura e testagem nos colaboradores?

Estamos monitorando bem de perto os colaboradores que eventualmente tenham os sintomas, suspeita ou confirmação de covid-19. Não estamos fazendo a checagem dos colaboradores, mas no caso de qualquer suspeita há uma avaliação médica imediata e esses colaboradores são colocados em quarentena de 14 dias.


34. O embarque começa uma hora antes do voo?

Já que o atendimento termina uma hora antes...Com a pandemia, toda a jornada do cliente foi alterada e vários pontos foram modificados. O embarque não está começando uma hora antes. Por mais que o embarque demore um pouco mais, principalmente no caso de escalas, quando passageiros em trânsito precisam desembarcar e embarcar novamente, o início dele não foi alterado.


35. As revistas de bordo foram descontinuadas?

Elas foram retiradas dos bolsões e são entregues sob demanda, embaladas individualmente e descartadas após o uso. Quem preferir, poderá levá-la embora também. No momento, este é o procedimento e não descartamos uma descontinuação da revista.


36. Qual a recomendação para esperar o embarque? Em fila? Sentado? Afastado da aglomeração?

A recomendação principal é evitar aglomerações, seja em pé ou sentado. Pedimos que as pessoas não se aglomerem e sigam o distanciamento solicitado e sinalizado nos aeroportos.


37. Quais as exceções para obrigatoriedade do uso de máscara?

A obrigatoriedade é para todos, no entanto crianças com menos de dois, pessoas com necessidades especiais e deficiência cognitiva estão dispensadas.


38. Que máscaras são recomendadas? Pode ser a de tecido que usamos na rua?

Não há nenhuma recomendação específica. Pode ser a cirúrgica ou a de tecido, a que o cliente optar. O ponto é: tem que estar com máscara para evitar a dispersão das particular que possam ter o vírus.


DICAS PARA O PASSAGEIRO:

1 – Leve seu próprio álcool gel e máscara.


2 – Leve saquinhos plásticos transparentes (tipo zip lock) caso precise colocar itens que não possa higienizar imediatamente. Por exemplo, seu documento, se manuseado pela companhia aérea ou autoridades.


3 – Leve, de preferência de casa, a comida e bebida que for consumir no aeroporto e no voo. Recuse serviço de bordo e evite comprar itens desnecessários no aeroporto, que só vão aumentar as áreas de contato. Também evite comer no voo, pois terá de tirar a máscara. E siga as recomendações dos comissários.


4 – Evite muitos itens de mão. Se possível coloque tudo em uma só sacola de viagem, mala ou mochila e na hora de passar no raio-X também coloque os itens, como celular e relógio, dentro dessa mala, evitando usar os bins do aeroporto e mais pontos de contato.


5 – Evite ir ao banheiro no avião, pois terá que andar pelo corredor apertado da aeronave e passar pelos demais passageiros. Se for, lembre-se sempre de não levar a mão à boca e ao nariz ou olhos, e lavá-las bem com água e sabão. O mesmo vale para luvas: não toque o rosto com as mesmas. O diretor da Gol disse que se sentar na janela ou no corredor é indiferente, mas há quem prefira a janela, para ficar com menos gente ao redor. Já há quem prefira o corredor para ter mais mobilidade. Fica a seu critério. Não há bloqueio de assentos do meio no Brasil.


6 – Leve lenços umedecidos desinfetantes e antissépticos e pergunte ao comissário se pode usá-los para limpeza da poltrona do avião e todos os pontos de toque, como mesinha, saída e controle do ar, janela, encosto e braço do assento e também para quando precisar ir à toalete. Confira os tipos de lenço recomendados pelas autoridades de saúde antes de comprar. Álcool gel não pode ser passado nas poltronas, pois pode danificá-las.


7 – Evite todos os pontos de contato possíveis, do check-in (que preferencialmente deve ser on-line) à sala de espera e lembre-se de que ao tocar nas superfícies as mãos devem ser higienizadas (use e abuse do álcool gel e se estiver próximo a um banheiro lave com água e sabão).


8 – Evite ao máximo tocar na boca, nariz e olhos. É a forma mais comum de contaminação. Se comprar algo no aeroporto higienize as embalagens, quando possível.


9 – Não fique perto de desconhecidos – mantenha, quando possível, o distanciamento social. Os aeroportos bloquearam cadeiras e fizeram marcação no chão para orientar os passageiros. Evite aglomerações.


10 – Obedeça às regras das autoridades aeroportuárias e das companhias aéreas quanto a momento do embarque e desembarque, uso de máscara, distanciamento, higiene, entre outros. Nada de levantar assim que a aeronave aterrissar. Na hora de pegar a bagagem na esteira, limpe as alças e toque apenas nelas se possível.


Fonte: Panrotas

Quickly Travel

Matriz São Paulo
Av. Paulista, Nº 37- 2º Andar 
Paraíso - 01311-000
São Paulo - SP
Telefone: +55 (11) 2198-8588
quickly@quicklytravel.com.br

Filial Rio de Janeiro
Praia de Botafogo, Nº 228 (Edifício Argentina)
16º Andar – Sala 1620
Botafogo - 22250-906
Rio de Janeiro - RJ
Celular: +55 (21) 99044-0364
rio@quicklytravel.com.br

Concierge

Matriz São Paulo
Av. Paulista, Nº 37- 2º Andar 
Paraíso - 01311-000
São Paulo - SP
Telefone: +55 (11) 2198-8588
concierge@quickly-group.com.br

Filial Manaus
Rua: Belo Horizonte, Nº  19
Sala 612
Adrianópolis - 69057-060
Manaus - AM
Telefone: +55 (92) 99498-3987
concierge@quickly-group.com.br

Siga-nos!

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Twitter Ícone